Renamo tenta reaproximação com generais leais a Afonso Dhlakama

Informações na posse do Dossiers & Factos dão conta que um grupo de alto nível da Renamo, terá tentado estabelecer um encontro com os generais e guerrilheiros da Renamo, que na semana finda ameaçaram matar o presidente da Renamo, Ossufo Momade, por, supostamente, estar a dirigir mal o processo de DDR.

Esta acção acontece numa altura em que várias forças vivas da sociedade exigem que a liderança da Renamo encontre formas de pôr fim ao desentendimento do seu líder com uma parte dos guerrilheiros da perdiz para não por em causa o DDR.

Recorde-se que, empunhando armas do tipo AK47, nas matas da Gorongosa, aquele grupo de generais e guerrilheiros da Renamo, que diz estar a defender o povo há oito anos, acusou Ossufo Momade de estar a desestabilizar o partido e aquilo que chamou de Forças Armadas da Renamo, referindo-se à ala militar da perdiz.

“Vamos atacar Ossufo, e se ele não quiser sair, nós vamos matá-lo. Ele estragou o nosso partido e matou nosso brigadeiro, que defende o povo há oito anos”, foi assim que o general do Estado-Maior da Renamo Mariano Nyonga Chissingue, acompanhado de outros generais leais a Afonso Dhlakama, deu ultimato ao actual presidente da Renamo, Ossufo Momade.

Ossufo Momade é igualmente acusado de conduzir mal o processo de DDR e de nepotismo no processo de produção das listas de guerrilheiros que deverão ser entregues ao Governo. Para eles, Ossufo Momade não passa de um infiltrado do Governo que quer destruir a Renamo, e chegam mesmo a dizer que é um elemento do SISE.

Notícia em actualização

Tags:

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *