“Não há acantonamento, não há desmobilização e não há entrega das armas”, – general Nyonga

Apesar da Renamo continuar a minimizar os pronunciamentos de altos oficiais da Renamo fieis a Afonso Dhlakama e o governo reiterar confiança na direcção de Ossufo Momade, o processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) dos homens armados da Renamo está cada vez ameaçado.

Na sua segunda aparição pública, numa conferência de imprensa concedida a jornalistas a partir das matas da Gorongosa, o general Mariano Nyonga voltou a mostrar o seu desagrado com a forma como Ossufo Momade está a gerir o DDR.

“Não há acantonamento, não há desmobilização e não há entrega das armas. Os militares da Renamo estão unidos. A decisão tomamos juntos e o objectivo é o mesmo. Não sou eu quem está a determinar, apenas sou o porta-voz. Todas as forças da Renamo querem isto. A decisão é única, não queremos ser vendidos”, sublinhou.

Dossiers & Factos

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *