Em Nampula: CNE assume a entrega de material incompleto aos partidos Renamo e MDM

Renamo exige maior transparência no processo e adverte que está atenta a qualquer irregularidade.

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) assume que entregou informação incompleta e desorganizada aos partidos Renamo e MDM.

A comissão alega que problemas informáticos causaram irregularidades relacionadas a cadernos e mapas apresentados por aqueles partidos, que concorrem nas eleições intercalares do deia 24 em Nampula.

Renamo e MDM consideram que os órgãos eleitorais não só devem reconhecer o erro, como também repor os cadernos de 2014 e partilhar novamente o documento com as formações políticas.

Os órgãos eleitorais já disponibilizaram os cadernos para os eleitores.

“Assim, cada um pode ir ao posto onde se recenseou e confirmar o seu nome”, disse o presidente provincial da CNE em Nampula, Daniel Ramos, em conferência de imprensa nesta segunda-feira, 15.

O mandatário da Renamo, Andre Majibiri, afirmou que as eleições devem ser realizadas com base nos cadernos de 2014 e acrescenta que o erro não teria acontecido se os órgãos eleitorais tivessem usado de imediato esses cadernos.

A Renamo exige maior transparência no processo e adverte que está atenta a qualquer irregularidade.

O delegado político provincial do MDM, em Nampula, Vasco Napaua, diz que a CNE,está a justificar-se, mas não trouxe elementos que comprovam a correção dos cadernos e mapas entregues aos partidos.

O MDM questiona se os cadernos colocados à disposição dos eleitores a partir desta semana até o dia 21 serão ou não corrigidos.

Mais de 200 mil eleitores irão votar a 24 deste mês em 54 centros para escolher o sucessor do assassinado presidente Mahamudo Amurane.

VOA

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *