Assaltante em fuga joga 600 mil mt ao ar na Beira

0
113
Chuva de dinheiro é o que se viu no mercado do Maquinino, na Beira, quando se abriu uma pasta com 600 mil meticais nas mãos de um assaltante

Chuva de dinheiro é o que se viu no mercado do Maquinino, na Beira, quando se abriu uma pasta com 600 mil meticais nas mãos de um assaltante, em fuga, e começaram a espalhar-se notas de 1000 e 500 meticais, imediatamente disputadas pelos vendedores e seus clientes, gerando uma grande agitação, cerca das 12:00 horas da passada quinta-feira.

Com as notas a voar para todos os cantos, as pessoas que se encontravam no interior do bazar desataram a apanhar as notas e não mais se importaram em neutralizar o indivíduo que acabava de abrir a porta de uma viatura estacionada no exterior, com recurso a chave de fendas, de onde se apoderou de referido saco contendo o referido montante.
maioria, são de nacionalidade chineses.

Eram três chineses. Estacionaram o carro e desceram com uma pasta, que apenas tinha papéis. A pasta que continha dinheiro ficou trancada no carro. Um dos ladrões, ao ver o chinês com pasta, arrancou-a e fugiu. Os chineses puseram-se a rir e um deles até chegou a dizer ‘são papéis’ e entraram no mercado”, disse.

Mas minutos depois, um grupo de assaltantes conseguiu abrir a porta da viatura e um deles retirou a mochila que continha dinheiro. Quando assim procediam, “o alarme do carro tocou, o que despertou a atenção dos chineses. Quando saíram do mercado, para ver o que estava acontecer, a pasta já tinha sido roubada e um dos assaltantes pôs-se a correr com ela em direcção ao interior do mercado”, contou.

Alberto Luís, também vendedor de amêijoa, acrescentou que logo que eles se aperceberam que se tratava de dinheiro, ficaram ansiosos e um deles gritou “dinheiro”, e isso despoletou a atenção de outras pessoas. Foi daí que começou a agitação.

 “Houve uma grande agitação no mercado de Maquinino como aquilo que se vê nos filmes. As pessoas lutaram pelo dinheiro na secção de venda de carne, onde se abriu a pasta, ficou em pânico. Os vendedores perderam suas mercadorias”, disse.

Abílio António, vendedor de caranguejo e amêijoa, disse que foi “um autêntico filme ao vivo”. “Tudo começou aqui fora. Foi duplo roubo aos mesmos chineses. Parece que eles já sabiam da existência de ladrões. Chegaram disfarçados com uma pasta contendo papéis. Mas isso não foi suficiente para enganar os ladrões que, primeiro, arrancaram a pasta com papéis e os chineses ficaram à vontade como que se nada tivesse acontecido. Depois foi a pasta contendo dinheiro que estava dentro da viatura”, disse.

Diário de Moçambique

Fonte: Diário de Moçambique

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here