Descodificação de indivíduo “Q” no caso das dívidas ocultas “exige” resposta de Nyusi

Analsitas dizem que Presidente da República deve posicionar-se à denúncia do Canal de Moçambique Em Moçambique, alguns analistas dizem que tendo em conta as altas responsabilidades que o Presidente da República assume, seria um dever o Chefe de Estado, através dos canais de que dispõe, pronunciar-se sobre as nuvens de suspeição que pairam quanto à sua probidade e integridade. O Canal de Moçambique descodificou, na semana passada, o indivíduo “Q”, referenciado no relatório da Kroll…

"Descodificação de indivíduo “Q” no caso das dívidas ocultas “exige” resposta de Nyusi"

Buchili diz que publicação do relatório da Kroll pode constituir violação do segredo de justiça

A Procuradora Geral da República Beatriz Buchili referiuna passada quinta-feira (26) na assembleia da Republica que a não publicação do relatório final da auditoria prende-se com o facto de conter informações ainda não conclusivas e que carecem de seguimento complementar. Buchili que falava durante apresentação da informação anual da Procuradora Geral da República sobre o estado da justiça no país salientou que além do risco de violação do segredo da justiça e da presunção da…

"Buchili diz que publicação do relatório da Kroll pode constituir violação do segredo de justiça"

Governo moçambicano está a apoiar PGR na investigação às dívidas ocultas

O Governo de Moçambique está determinado a apoiar a Procuradoria-Geral da República (PGR) na investigação às dívidas ocultas, disse hoje o primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosário. “Reafirmamos a nossa determinação em continuar a colaborar com a PGR na realização do seu trabalho. É importante que continuemos a depositar confiança nas instituições de justiça do nosso país que tudo estão a fazer para o desfecho deste processo”, referiu. A declaração política foi feita na abertura de…

"Governo moçambicano está a apoiar PGR na investigação às dívidas ocultas"

Última Hora: Disponibilizado Relatório completo da Kroll – Leia

MPT é a primeira entidade a disponibilizar ao público o Relatório Kroll na sua integralidade, embora em língua inglesa. Tentaremos obter a sua versão em português. Leia aqui o relatório completo da Kroll NOTA: Será que a PGR só vai fazer a divulgação do Relatório Kroll após o Congresso da Frelimo? Fernando Gil MACUA DE MOÇAMBIQUE  

"Última Hora: Disponibilizado Relatório completo da Kroll – Leia"

“Procuradoria-Geral da República é impotente perante figuras da Frelimo”, considera CIP

O Centro de Integridade Pública (CIP) de Moçambique considera que a Procuradoria-Geral da República é impotente perante figuras da Frelimo, partido no poder, assinalando que diversas entidades incorreram em desobediência durante a auditoria independente às dívidas ocultas. Numa análise intitulada “Dívidas Ocultas: Não existe ambiente político e legal para responsabilização”, a organização não-governamental moçambicana Centro de Integridade Pública (CIP) defende que a actuação da PGR face ao assunto demonstra a sua fragilidade em actuar, quando…

"“Procuradoria-Geral da República é impotente perante figuras da Frelimo”, considera CIP"

“Divulgado o relatório completo da Kroll pode melhorar transparência do país” – Standard Bank

O Standard Bank é a favor da divulgação do relatório completo das dívidas ocultas da Ematum, MAM e Proindicus, realizado pela consultora Kroll. O economista-chefe do banco considera que, para o bem da transparência e da recuperação da confiança dos parceiros de cooperação, o relatório completo deve ser divulgado. “Penso que o princípio básico que deve ser defendido em Moçambique e em qualquer parte do mundo é a transparência. Havendo condições para que esse relatório…

"“Divulgado o relatório completo da Kroll pode melhorar transparência do país” – Standard Bank"

António do Rosário escorraça Auditores da Kroll do seu escritório em Maputo

Presidentes das empresas públicas envolvidas nas “dívidas ocultas” diz ser a “Pessoa A” constante do relatório O presidente das três empresas estatais moçambicanas envolvidas nas chamadas “dívidas ocultas”, António do Rosário, confirma ter expulso do seu escritório os auditores da empresa holandesa Kroll por, alegadamente, “quererem detalhes sobre questões da segurança do Estado”. A revelação foi feita nesta sexta-feira, 30 de Junho, pela agência de notícias financeiras Bloomberg que teve acesso a uma carta na…

"António do Rosário escorraça Auditores da Kroll do seu escritório em Maputo"

Divulgados nomes dos envolvidos no escândalo das chamadas dívidas ocultas

Por Fernando Lima Sumário Executivo da Auditoria Kroll Notas breves  O sumário que nos foi oferecido tipo prenda pelo 42o. Aniversário da Independência Nacional, linhas gerais, não traz muito mais do que foi escrito nos últimos meses pela imprensa internacional e depois, largamente reproduzido pela comunicação social moçambicana. Têm sido determinantes neste processo publicações como o Wall Street Journal e o Financial Times. Complementarmente, publicações de circulação restrita como os relatórios da Economist Intelligence Unit…

"Divulgados nomes dos envolvidos no escândalo das chamadas dívidas ocultas"

Auditoria à dívida oculta de Moçambique é “incorreta e enganadora”, Credit Suisse

Credit Suisse: Auditoria à dívida de Moçambique é “incorreta e enganadora” Credit_suisse O banco suíço Credit Suisse considerou ontem que as conclusões da auditoria da Kroll à dívida escondida de Moçambique são “incorrectas e enganadoras“, garantindo que as comissões recebidas foram de 23 milhões de dólares. “A conclusão [da auditoria] de que o Credit Suisse recebeu 100 milhões de dólares ou mais em taxas de mediação financeira é incorrecta e enganadora“, disse o banco suíço…

"Auditoria à dívida oculta de Moçambique é “incorreta e enganadora”, Credit Suisse"

Guebuza diz que ainda não leu o relatório sobre as chamadas Dívidas Ocultas

A Procuradoria-Geral da República de Moçambique (PGR) divulgou, no sábado, o sumário do relatório da auditoria que a firma norte-americana Kroll realizou aos mais de dois milhões de dólares (1,7 mil milhões de dólares) que o Governo moçambicano avalizou entre 2013 e 2014, a favor de uma empresa de pesca de atum e de duas firmas ligadas à segurança marítima. Segundo a PGR, a auditoria às dívidas ocultas de Moçambique deixou por esclarecer o destino…

"Guebuza diz que ainda não leu o relatório sobre as chamadas Dívidas Ocultas"