A Vale Moçambique, subsidiária do grupo brasileiro Vale, contratou a empresa sul-africana SVI Engineering para construir e colocar blindagem em 110 locomotivas
TECNOLOGIA

Por conta dos ataques da Renamo Vale encomenda blindagem para as locomotivas

A Vale Moçambique, subsidiária do grupo brasileiro Vale, contratou a empresa sul-africana SVI Engineering para construir e colocar blindagem em 110 locomotivas em operação no país, na sequência de alguns ataques armados.

Segundo a página electrónica defenceWEB, que cita Jacob de Kock, director da SVI Engineering, como tendo afirmado que a empresa apresentou uma proposta ao concurso lançado em 2016, tendo recebido a empreitada no início deste ano, que envolve as locomotivas em actividade na linha de caminho-de-ferro que liga Moatize a Nacala, com uma passagem pelo Malawi.

De Kock disse ainda que a colocação de placas metálicas e de vidro à prova de bala iniciou-se há vários meses devendo a encomenda ficar concluída até ao final de Setembro corrente.

A blindagem a ser colocada tem um desenho tal que faz com que as locomotivas pareçam perfeitamente normais, sendo objectivo central deste processo proteger a cabina de comando e os maquinistas que lá trabalham.

Composições da Vale Moçambique carregadas de carvão mineral têm sido alvo de ataques armados, particularmente na linha do Sena, que liga Moatize ao porto da Beira, província de Sofala, tendo a empresa sido obrigada a suspender temporariamente a circulação dos comboios.

De Kock disse à defenceWEB crer ser a SVI a única empresa em África a colocar blindagem em locomotivas e adiantou tratar-se de um nicho de mercado com potencialidade, atendendo a que há sempre muitas composições ferroviárias a transportar matérias-primas em África.

 

Fonte: Folha de Maputo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *