Rússia vence Egipto e praticamente elimina a selecção africana

A Rússia virtualmente garantiu a sua vaga nos oitavos de final do Campeonato do Mundo de futebol que está a organizar com uma vitória de 3 a 1 sobre o Egipto nesta terça-feira que levou a equipe à liderança do Grupo A do Mundial com seis pontos em dois jogos. A derrota deixa a selecção africana, que já teve Mohamed Salah no onze inicial, praticamente eliminada.

Três golos em 15 minutos no início do segundo tempo colocou os russos no comando antes de Mohamed Salah, que teve atuação apagada ao voltar de lesão, diminuir de penalti, assinalado após análise do árbitro de vídeo.

Se o Uruguai, que tem três pontos, derrotar a Arábia Saudita, que não tem nenhum, na quarta-feira, uruguaios e russos garantirão vaga nos oitavos com um jogo de antecipação. Um empate na outra partida também colocará os anfitriões na próxima fase. É uma situação inesperadamente positiva para a seleção russa, que chegou ao torneio em meio a pessimismo da torcida local.

O Egipto, que faz a última partida da primeira fase contra a Arábia Saudita, tem poucas chances de permanecer no torneio, embora eles provavelmente vão buscar uma vitória no seu terceiro Mundial.

A equipe do técnico Héctor Cúper parecia confiante com o retorno de seu talismã Salah, mas o atacante não estava com todo seu potencial e teve pouco impacto em um primeiro tempo disputado. Mas já aos dois minutos do segundo tempo, a Rússia quebrou o impasse e nunca olhou para trás. Um cruzamento de Aleksandr Golovin foi afastado pelo goleiro egípcio Mohamed El-Shenawy, mas Ahmed Fahti acabou desviando para a própria baliza.

De forma surpreendente, foi o quinto autogolo do torneio até agora. O recorde em uma edição completa de um Mundial é seis em 1998.

Se o primeiro golo foi fruto da sorte, o segundo golo russo foi resultado de pura qualidade. Alexander Samedov passou para o lateral-direito brasileiro naturalizado russo Mario Fernandes, que assistiu Denis Cheryshev para ele ampliar e fazer seu terceiro golo no Mundial.

Dois minutos mais tarde, veio o 3 a 0 com Artem Dzyuba, que dominou um passe longo, passou por Ali Gabr para marcar.

Salah, que não havia jogado desde sua lesão na final da Liga dos Campeões pelo Liverpool no mês passado, teve algum consolo ao converter um penalti. A penalidade foi assinalada depois que o árbitro de vídeo determinou que Salah foi derrubado por Zobnin dentro da área, depois que o árbitro inicialmente marcou falta.

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *