PRM impede marcha de membros e simpatizantes da Renamo

A Renamo queixa-se de ter sido impedida pela Polícia da República de Moçambique (PRM) de fazer uma apresentação do seu cabeça-de-lista ao nível da cidade de Maputo, Venâncio Mondlane. O impedimento deve-se, segundo Venâncio, à falta de uma autorização.

“A alegação é que devíamos pedir autorização para fazer trabalho político. Mas em 1990 quando se aprovou a nova constituição, a liberdade de associação e de criar partidos foi aprovada”, disse Mondlane.

O impedimento é inconstitucional, considera Venâncio Mondlane, afastado, recentemente, da corrida eleitoral pela Comissão Nacional de Eleições.

A marcha pela cidade tinha como alvo alguns bairros, com destaque para Ka Mbukwane, Luís Cabral e o bairro do Jardim.

O País

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *