Banco de Moçambique volta a subir drásticamente as taxas directoras- perceba detalhadamente

BANCO CENTRAL VOLTA A MEXER TAXAS DIRECTORAS.

O Comité de Política Monetária, agora com um novo timoneiro, anunciou dias atrás uma subida (drástica) das taxas directoras…. uma TENTATIVA de conter a inflação. Bom, vamos por partes:

1. O que é isso?
Para os meus amigos leigos (pessoas que não possuem conhecimento aprofundado sobre determinada área) em económia (monetária), o que o Banco de Moçambique está a fazer é o que chamamos política monetária restritiva – tentar tirar liquidez do sistema, isto é, recolher moeda. Ao subir a Facilidade Permanente de Cedência (FPC) significa que agora que fica mais caro aos bancos comerciais ir buscar dinheiro ao banco central o que vai encarecer ainda a taxa de juro do mercado (empresas e pessoas que já tinham dívidas passarão a pagar mais por elas). 
Num outro ângulo, cada depósito que um agente faz no seu banco, o banco é obrigado por lei a deixar uma percentagem desse depósito no banco central, chama- se a isso reserva legal ou obrigatória. Quando o banco central aumenta a taxa de reserva obrigatória significa que maior parte dos nossos depósitos vão ao banco central, fazendo com que os bancos comerciais fiquem com pouca liquidez para ceder empréstimos.
2. Isso vai conter a inflação? Os preços vão baixar? 
Bom, teoricamente sim! Assumindo uma economia normal, é o que os manuais de economia recomendam. Uma redução da oferta monetária cria queda de preços porque estamos a tirar dinheiro da mão das pessoas, com isso elas terão pouco poder aquisitivo e irão reduzir o consumo, isto é, procurar menos bens e serviços. Uma queda da procura agregada provoca deflação (queda de preços ).
Mas há aqui um porém: é que a nossa economia não é normal, não é aquela dos manuais. E a origem da actual inflação não está no consumo.
Nos últimos 10 anos, estudos apontam que a moeda teve um efeito pouco significativa no nível geral de preços. Grande parte das variações no IPC foram explicadas por factores como a instabilidade social, estiagem, volatilidade da taxa de câmbio, etc. Uma clara demonstração de que o nosso problema vem do lado da oferta – produção (interna)! 
Então, ao limitarmos o consumo estamos a atacar o problema do lado errado. E pior, podemos estar agravar porque ao subir a taxa de juro, baixa o nível de investimento o que significa baixa produção ainda.
É preciso estimular a produção para substituir importações e exportar (para ganhar divisas e aliviar a pressão cambial).
A actual medida vai sufocar a economia. As empresas vão ter custos maiores e podem despedir colaboradores para aliviar. Pessoas que têm empréstimo vão ver as suas rendas mensais a disparar. 
Um cenário negro acompanhado por um política fiscal também restritiva… O governo está a cortar gastos, horas extras na função pública, não está contratar…. etc.
Em linhas gerais só os deputados é que estarão bem nessa…. já que contra a maré e inexplicavelmente os seus salários dispararam.
Dias  difíceis vem pela frente por isso Compatriotas, apertem os cintos e preparem se para o embate. Isso vai ser a doer.
Loading...

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *