ISCTAC retira grau de mestrado ao seu docente por falsas qualidades

O Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Alberto Chipande (ISCTAC), com sede na Beira, convocou à imprensa para anunciar que vai retirar o grau de mestrado em ciências políticas e relações internacionais a um dos seus docentes, concluído em Dezembro do ano passado, pelo facto deste ter-se apresentado naquela instituição com falsas qualidades de licenciatura na mesma área, que afinal só a concluiu no ano passado, numa outra instituição de ensino superior.

De acordo com Júlio Taimira, Vice-reitor do ISCTAC, a instituição está a investigar este caso desde Fevereiro deste ano, depois de uma denúncia feita por um jornal da praça.

“Pretendemos retirar o grau de mestrado do senhor Elídio Benjamim Cuco, porque todas as investigações levadas a cabo até hoje pelo ISCTAC, desde Fevereiro passado, junto de outras instituições de ensino superior, neste caso o ISRI, apontam que ele só concluiu o grau de licenciatura em ciências políticas e relações internacionais, em Setembro do ano passado.

Ele foi contratado em 2016 pelo ISCTAC como docente e na altura apresentou uma documentação que indicava que já possuía o grau de licenciatura”, disse Júlio Taimira, Vice-reitor do ISCTAC.

Face a estas falsas qualidades vários processos internos vão ocorrer. O Primeiro que já iniciou esta semana, é retirar-lhe o grau de mestrado. Ele mesmo já confirmou que concluiu o curso de licenciatura na mesma área apenas em Setembro do ano passado. O segundo passo será a abertura de um processo criminal e a terceira será um processo disciplinar”, explicou Taimira.

Adicionar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *