Companhia chinesa vende (exporta) preservativos falsos para África

Ultimamente a procura  por produtos de marcas ou de renome é sempre muito alta e tende a crescer. E Isto faz com que os bens vulneráveis sejam viciados, e desta vez os preservativos não ficaram de fora.

As autoridades polícias em Xangai, China, descobriu uma oficina de fabricação de preservativos da marca Durex falsos que estavam a ser exportados para o Quênia, informou o jornal Kenya Today.

As camisinhas  falsificados teriam sido vendidas on-line sob marcas bem conhecidas como    e Jissbon para hotéis quenianos.

Cerca de 3 milhões de preservativos foram vendidos ao preço  de $ 0,05 (16 AOA) cada, foram confiscados.

Além de ser de uma qualidade inferior, muitos dizem que os preservativos contêm um cheiro ofensivo, de acordo com a polícia chinesa.

Embora que estamos acostumados a ver itens falsos de etiquetas populares a serem vendidos nas esquinas e em algumas lojas, as camisinhas são, obviamente uma outra questão. E Isso deve ser visto como um crime contra a humanidade!

Adicionar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *