Roubado material eleitoral no distrito do Ile na Zambézia

Duas semanas depois da instalação do STAE distritais, no Ile, província da Zambézia, desconhecidos invadiram os escritórios e roubaram material eleitoral. Trata-se do equipamento usado nas eleições gerais de 2014.

Segundo o Director distrital do STAE, tudo deu-se na noite do dia 29 de Setembro passado, quando desconhecidos se introduziram nas instalações e se apoderaram de quinze urnas e vinte e quatro coletes de Membros da Mesa de Voto. Trata-se do material usado nas eleições de 2014 e estava quadrado num armazém.

Rafael Arcanjo Pedro, comandante da PRM no Ile, disse ter chamado atenção ao STAE para a falta de segurança nas instalações onde funciona o Secretariado Técnico de Administração Eleitoral, com destaque para a não existência de fechaduras em todas as portas do edifício mas, diz, que o STAE ignorou ao alerta: “penso que houve aqui um problema sério de comunicação. Sucede que, quando o STAE pretendia passar a ocupar aquelas instalações, veio pedir que a polícia fosse observar as condições de segurança do local. Eu tratei de ir pessoalmente ao local com os meus homens, e constatamos que não havia condições. Não havia fechadura em nenhuma das portas, muito menos em janelas.” A Polícia da República de Moçambique no Ile disse ainda que casos do género não são comuns na vila.

O Administrador do distrito do Ile disse que não se explica que uma instituição localizada numa das zonas relativamente mais seguras da vila (a poucos metros do edifício da Administração do Distrito) tenha sido alvo deste tipo de roubo. Questionado se não é estranho que o episódio tenha ocorrido nas vésperas das eleições autárquicas, Onório Vaz disse que a esta altura é importante admitir qualquer hipótese, mas prefere deixar o assunto nas mãos das autoridades.

Refira-se que trabalham para o STAE distrital do Ile mais de vinte funcionários.

O País

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *