ÚLTIMA HORA

COVID-19: Kenya cancela ano lectivo 2020, Escolas só reabrem em janeiro de 2021

O Ministério da Educação anunciou que o ano acadêmico de 2020 será considerado perdido devido à pandemia do COVID-19, portanto, todas as escolas primárias e secundárias serão reabertas em janeiro do próximo ano.

Professor George Magoha, CS da educação, em um discurso à imprensa no KICD, disse que a decisão foi tomada após consultas com todas as partes interessadas do setor e levando em consideração as medidas de mitigação do COVID-19.

De acordo com o CS, as partes interessadas resolveram arquivar o plano inicial para iniciar a reabertura em fases em setembro deste ano, depois que os pais expressaram reservas sobre o envio de seus filhos para a escola devido ao aumento nos casos de coronavírus.

O professor Magoha disse que os candidatos do Padrão 8 e Formulário 2020 4 agora farão seus exames KCPE e KCSE, respectivamente, no final de 2021.

O CS declarou que todos os alunos do 1º ao 4º ano e do 5º ao 7º ano, bem como do 1º ao 3º ano de 2020 permanecerão em suas aulas atuais em 2021.

Ele também disse que não haverá exames KCPE e KCSE em 2021 “porque os atuais alunos do Padrão 7 e Form 3 não poderão, praticamente, cobrir a carga curricular por cinco mandatos em um ano e comparecer aos exames”.
“O número de professores exigidos aumentará porque as escolas secundárias terão o desafio de ter professores suficientes, especialmente para disciplinas opcionais, para atender à demanda de turmas divididas. No Formulário Um, as disciplinas obrigatórias são 11, o que exigirá a contratação de mais professores para lidar com as coortes de admissão dupla do Formulário Um ”, afirmou o CS.

O professor Magoha acrescentou que as faculdades de formação de professores e as instituições de TVET poderão reabrir a partir de setembro de 2020, sujeitas a estrita adesão aos protocolos COVID-19 do Ministério da Saúde.

As universidades também foram instadas a considerar a reabertura em fases, mas apenas ao alcançar um distanciamento físico e social em residências, salas de aula e áreas de refeições.

Até então, o CS disse que eles “deveriam continuar realizando aprendizado e graduação para estudantes que concluíram com êxito seus programas e cumpriram os requisitos de graduação estabelecidos por seus respectivos Senados”.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *