Governo atribui subsídio a militares em operações em Cabo delgado e zona centro e a profissionais de saúde em acções de resposta ao Covid-19

A atribuição do subsídio foi anunciada pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, esta terça-feira em Mueda, nas celebrações do 16 de Junho, Dia do Massacre de Mueda e do Metical.

“Esses jovens, que atravessam as matas todas desta província, alguns em Sofala e Manica igualmente, o governo vai ter a consideração pelo sacrifício, olhando pelos tempos que eles passam, com muitas dificuldades longe das famílias. Vamos reconsiderar o subsídio de empenhamento que eles muito bem merecem e temos consciência de que não será tudo, porque o sacrifício desses jovens não se paga com o dinheiro ou com algum recurso mas o governo e o povo moçambicano reconhecem esses jovens”, disse.

Na mesma ocasião, o Chefe do Estado anunciou igualmente o subsídio de risco para os profissionais do sector da saúde, envolvidos em diferentes acções de resposta ao covid-19.

“O governo brevemente irá decidir o subsídio de risco porque vê-se claramente, a partir desta província, os enfermeiros, os médicos, agora na província de Nampula, médicos, enfermeiros, socorristas estão muito empenhados nesta actividade mas ao mesmo tempo têm estado a contrair, têm estado afectados por esta pandemia. Por isso, o governo terá que fazer excepcionalmente uma assistência especial a este grupo de moçambicanos”, frisou.

(RM C. Delgado )

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *