Ivone Soares, Muchanga, Bissopo e Elias Dhlakama financiam Junta Militar da RENAMO

Pelo menos seis indivíduos tidos como membros da “Junta Militar”, chefiada por Mariano Nyongo encontram-se detidos na cidade de Quelimane, província da Zambézia. Os mesmos são indiciados de terem escalado aquela província, com objectivo de recrutar jovens e formarem bases militares para de seguida protagonizarem ataques armados ao longo da estrada Nacional Número Um (EN1).

“Fomos mandados pelo general Mariano Nyongo, para recrutar jovens na Zambézia e consegui 18 homens, mas a minha meta era de alcançar o número de 50 jovens para criarmos base e iniciarmos com ataques. Ivone Soares, António Muchanga, Bissopo, Elias Dlakama, são os que financiam tudo a junta militar da RENAMO liderado por Mariano Nhongo para matarmos o povo moçambicano.” Revelou um dos militares da RENAMO detido.

Ainda de acordo com a fonte, as armas seriam adquiridas no distrito de Milange, supostamente através de um deputado da Renamo, que facilitaria todo processo de compra e também seria responsável por contactar um médico tradicional para que os homens chefiados por Mariano Nyongo, não sofressem baixas durante confrontos com as Forças de Defesa e Segurança.

Como forma de convencer a aderirem às fileiras de Nyongo, os jovens eram prometidos integração nas fileiras da Polícia da República de Moçambique (PRM).

Contudo, as bases militares seriam criadas nos distritos de Milange, Morrumbala e Namarroi, todos da província da Zambézia.

Adicionar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *