Liberdade condicional de Nini Satar: 14 guardas prisionais detidos hoje

De fontes seguras “Carta” apurou que o Ministério Público mandou deter hoje 14 guardas prisionais em conexão com a soltura, em liberdade condicional, de Nini Satar, em 2014, num processo que também envolveu um juiz do Tribunal Judicial da Cidade de Maputo, que ainda não foi responsabilizado.

A soltura de Nini Satar estava a ser investigada pelo procurador Marcelino Vilanculos, assassinado brutalmente em Abril de 2016, numa altura em que ele já tinha recolhido provas substanciais do envolvimento dalguns dos detidos na soltura do “rapaz das quantias irrisórias”. Entre os detidos está José Machado, que há cerca de duas semanas foi demitido de Director da Cadeia Civil. Machado era o Director da BO aquando da soltura de Nini.

O seu adjunto na altura, de apelido Zambuco (que entretanto, havia sido transferido para assumir a direcção da Cadeia Central da Machava) também foi preso. Em próximas publicações, “Carta” trará os detalhes mais relevantes do caso.

(Fonte: Carta)

Loading...

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *