Florindo Nyusi acusado de agressão a dois sul-africanos

Diplomatas tentam minimizar impacto de denúncias de agressão de Florindo Nyusi que prometeu “explodir o cérebro” de um médico

Diplomatas moçambicanos na África do Sul estão preocupados com relatos de que a policia sul-africana investiga alegações de envolvimento de Florindo Filipe Nyusi, filho do Presidente de Moçambique, num caso em que é acusado de danificar o telefone de médico sul-africano em Joanesburgo.
O caso aconteceu há duas semanas, mas só foi reportado neste domingo, 18, pelo jornal sul-africano Sunday World.
O pessoal diplomático receia que o alegado incidente seja aproveitado por activistas sociais sul-africanos para levarem o filho de Nyusi à barra de justiça, como acontece com a antiga primeira dama do Zimbábwe, Grace Mugabe, acusada de agressão física de uma modelo há dois anos em Joanesburgo.

Fontes da VOA indicam que diplomatas moçambicanos querem pormenores do incidente para pedir desculpas à vitima pela relatada briga que já circula nas redes sociais.

O semanário sul-africano revela que Florindo Filipe Nyusi e a sua segurança atacaram violentamente Amogebalang Manganyi, filho do director provincial de Gauteng e membro sénior do ANC, não identificado por seu nome nem pelouro, num incidente ocorrido em Sandton, norte de Joanesburgo.

As denúncias

O Sunday World escreve que Florindo Nyusi partiu o telefone de Manganyi num restaurante de luxo e depois ameaçou “explodir o cérebro” da vítima com arma de fogo.

O articulista escreve que a briga começou quando um amigo de Manganyi foi visto a tirar fotos ao companheiro numa sala do restaurante, onde estava Florindo Nyusi e membros da sua segurança.

Os seguranças do filho de Nyusi pensaram que o amigo de Manganyi estava a tirar fotos ou a filmá-los.

“Cerca de oito ou nove membros da segurança confrontaram-nos, perguntando-nos porque estávamos a tirar fotos a eles e ao filho do Presidente e arrancaram o telefone das minhas mãos “, conta o amigo do médico.

De acordo com relatos de Manganyi ao Sunday World, quando queria saber o motivo da briga, Florindo Nyusi empurrou-lhe violentamente, arrancou o telefone das mãos de um dos seus seguranças atirando-o para o chão, pisou o aparelho, que se partiu.

A queixa

Em seguida, Florindo Nyusi terá sacado do seu bolso dinheiro em notas e atirou para Manganyi dizendo que fosse arranjar o aparelho, mas depois ele mesmo levou o telefone para alegada investigação forense por uma unidade de inteligência.

A dupla de amigos sul-africanos foi à Policia apresentar queixa contra o filho de Nyusi e aguarda a resposta.

O jornal reporta que o porta-voz da polícia em Sandton, Granville Meyer, confirmou que o “dr. Manganyi abriu processo e o assunto está ainda a ser investigado”.

Nos meios políticos, diplomatas moçambicanos procuram controlar os danos para evitar manchar as boas relações entre os dois países.

O País 

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *