MDM pede ao tribunal reposição de 4000 votos que lhe foram roubados e atribuídos ao partido Frelimo

O MDM diz que obteve 16.000 votos e não 12.000 votos

O Movimento Democrático de Moçambique ( MDM )escreveu, ontem, ao Tribunal Judicial do Distrito da Matola pedindo a reposição de 4000 votos que lhe foram retirados durante o processo de apuramento intermédio pelos representantes do partido Frelimo na Comissão de Eleições da Cidade da Matola, em conluio com o presidente do órgão, Carlos Comé, que é um ex-agente do Serviço de Informação e Segurança do Estado (SISE).

Canal Moz

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *