Dhlakama confirma que as FDS emboscaram os Mediadores Internacionais

Segundo o Jornal electronico Moz Massoko, o líder do maior partido da oposição na nossa pérola do “Atum”, Afonso Dhlakama, Durante a entrevista que concedeu ao semanário Canal de Moçambique disse que as Forças de Defesa e Segurança tentaram atacar no último Sábado o local onde se iria encontrar com uma delegação de mediadores das negociações, inviabilizando a reunião secreta.

“Houve uma forte troca de tiros. Levaram porrada. Eu comecei a ouvir os estrondos a partir daqui e eram 08:00. Eu Liguei para [Mario] Raffaelli [coordenador dos mediadores] e disse que as Forças de Defesa e Segurança vieram para fazer uma emboscada”, disse Dhlakama.
Dhlakama disse que se iria encontrar com Mario Raffaelli e Jonathan Powel, representante do ex-Primeiro-ministro britânico Tony Blair nas negociações de paz, algures em Gorongosa, a pedido do Presidente da República, Filipe Nyusi, mas uma movimentação do exército no local da reunião e confrontos com o braço armado da Renamo inviabilizaram o encontro.
“O combinado é que as pessoas que íamos receber estariam em segurança e livres de patrulha. Tudo foi combinado. Surpreendentemente, nas primeiras horas de Sábado, saiu um grupo fortemente armado das Forças Armadas de Defesa de Moçambique da posição de Mazembe em direcção ao local onde eu havia marcado”, acrescentou Afonso Dhlakama.
Dhlakama acusou o chefe de Estado moçambicano de falso, adiantando que, contrariamente ao acordado, o exército não se retirou de duas posições próximas do local do encontro, tendo até reforçado a sua presença.
“Disse lhe [a Mário Rafaelli] que, nas posições de Mapanga e Siwa, eles [exército] estavam lá armados, a dispararem. ´não vale a pena, há perigo, há muito perigo. É melhor regressar para Maputo, porque Filipe Nyusi é falso’”, declarou ao Canal de Moçambique
Via: MOZMASSOKO
Loading...

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *