A quarta Secção do Tribunal Supremo de Recurso de Maputo condenou a ré Edith António Cylindo a 22 anos de prisão pelo seu envolvimento no assassinato do procurador