Jovem que escalou a torre sofre de alteração comportamental

A equipa médica que assistiu António, o jovem que escalou a torre, diz que os resultados do primeiro exame revelam que este sofre de alteração comportamental, mas aguarda-se pelos resultados da psiquiatria que só estarão disponíveis na segunda-feira.

O Hospital provincial da Matola, Medicina dois, cama 24 é onde está o homem de 23 anos de idade que deixou a zona sul do país parcialmente às escuras depois de ter escalado está torre de transporte de energia elétrica.

O jovem diz não se lembrar do que aconteceu ontem, sexta-feira. Mas insiste em dizer que quer ir a tropa para servir ao seu país e segundo ele alguém está negar-lhe essa oportunidade. O Hospital provincial da Matola está a examinar ao jovem.

Até ao momento não são conhecidas as reais causas que levaram o jovem a escalar a torre.

O psicólogo Élio Mudendere entende que ao se confirmar os problemas psiquiátricos só a medicina e a família podem jogar papel importante para a cura do jovem.

António está sob forte protecção da polícia no hospital. O jovem lembra-se que vive no bairro fomento na Matola, lembra-se ainda de que é originário do bairro 7 de Abril na Cidade de Chimoio onde anseia regressar um dia para ver a namorada.

Hospital Provincial da Matola já fez os primeiros exames e constatou que o jovem sofre de alteração comportamental.

O País

Adicionar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *