SOCIEDADE

África será o próximo epicentro do novo coronavírus, diz OMS

Continente africano já conta com 961 mortes e mais de 18 mil casos confirmado de Covid-19.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou, esta sexta-feira, para o facto do continente africano poder tornar-se no próximo epicentro da pandemia do novo coronavírus.

Em entrevista à BBC, a diretora regional da OMS para ÁfricaMatshidiso Moeti, disse que a organização testemunhou que o vírus se está a espalhar das capitais para o “interior” da África do Sul, Nigéria, Costa do Marfim, Camarões e Gana, destacando também que o continente não possui ventiladores suficientes para lidar com uma pandemia.

“Queremos minimizar a proporção de pessoas que chegam a precisar de cuidados críticos numa unidade de cuidados intensivos, porque sabemos que esses tipos de instalações não são de forma alguma adequadas na maioria dos países africanos”, afirmou Matshidiso Moeti.

Devo dizer que a questão dos ventiladores é um dos maiores desafios que os países estão a enfrentar“, acrescentou, sublinhando que os médicos estão focados na prevenção e não no tratamento do novo coronavírus, porque os países africanos não têm capacidade para tratar muitos pacientes em simultâneo.

Uma das primeiras mortes registradas por Covid-19 em África foi a do jornalista do Zimbábue Zororo Makamba, em março. Na altura, as autoridades locais disseram que não tinham um ventilador para tratá-lo, máquinas que podem ser fundamentais em caso de vida ou morte.

OMS alerta que o SARSCov-2 pode espalhar-se rapidamente em áreas superlotadas, onde é impossível praticar o distanciamento social e onde muitos não têm acesso a água limpa e sabão.

O número de mortes provocadas pela covid-19 em África subiu para 961 nas últimas horas, com mais de 18 mil casos registados em 52 países, de acordo com a mais recente atualização dos dados da pandemia naquele continente.

Segundo o boletim do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas, o número de mortes registadas subiu de 910 para 961, enquanto as infeções aumentaram de 17.247 para 18.333. O número de pacientes recuperados da infeção passou de 3.546 para 4.352.

Fonte: Noticias ao Minuto

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *