Dissidentes da FRELIMO fundam novo partido

Antigos membros da Frelimo criaram uma nova formação política, o Podemos, movidos pelo “desencanto” com o actual rumo do partido no poder, disse ontem(15) à Lusa o presidente da nova organização.

“Queremos um rumo diferente do que esta Frelimo está a seguir. Ficámos desencantados, porque não era possível a mudança de rumo a partir de dentro da Frelimo”, disse Albino Forquilha, presidente do Povo Optimista para o Desenvolvimento de Moçambique (Podemos), legalizado na terça-feira em Maputo.
Albino Forquilha acusou a Frelimo de não conseguir implementar uma política de inclusão económica, favorecendo a concentração de recursos em poucas pessoas, em prejuízo da justiça social.
O país continua sem uma verdadeira separação de poderes entre o executivo, legislativo e judicial, o que lesa a democracia, acrescentou.
“A democracia não pode prosperar num ambiente de promiscuidade de poderes, é necessário assegurar que a independência dos órgãos de soberania seja exercida e não apenas prevista na lei”, afirmou o presidente do Podemos.
O novo partido, continuou, quer também combater as fraudes eleitorais, porque distorcem a verdade do voto e mancham o processo democrático moçambicano.
“Militei na Frelimo por mais de 30 anos e penso que há fraudes eleitorais”, frisou Albino Forquilha, sem entrar em pormenores.
Forquilha afirmou que o partido vai participar nas eleições gerais de 15 de outubro deste ano, devendo reunir-se em congresso para escolher o seu candidato presidencial e os candidatos à Assembleia da República, a governadores provinciais e a membros das assembleias provinciais.
Informoza

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *