George Weah mantém liderança nos primeiros resultados da eleição da Libéria

George Weah
George Weah votando

A ex-estrela internacional de futebol, George Weah, manteve uma liderança inicial na eleição da Libéria na sexta-feira, quando o país da África Ocidental lançou uma segunda rodada de resultados provisórios da votação para suceder a primeira presidente feminina de África.

Com 20 candidatos, os observadores esperam uma eleição de segunda volta. O presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Jerome Korkoya, advertiu os apoiantes dos candidatos contra a vitória declarante até que os resultados finais sejam anunciados, o que deve ser feito até 25 de outubro. Um candidato deve receber um pouco mais de 50% para evitar um segundo turno.

Com base em cerca de 33% dos votos emitidos em mais de 5 300 postos eleitorais, Weah teve 39,6% das cédulas contadas. Ele manteve uma ligeira vantagem sobre o vice-presidente Joseph Boakai, que recebeu 31,1 por cento, de acordo com dados da comissão eleitoral. Charles Brumskine foi terceiro com 9,3 por cento.

Liberia busca um sucessor de Ellen Johnson Sirleaf, que liderou o país à medida que se recuperou da guerra civil e do surto Ebola que matou quase 5.000 liberianos.

Weah, de 51 anos, é ex-atacante do AC Milan e Paris Saint-Germain. Seu jovem Congresso para o Partido da Mudança Democrática está em uma coalizão com outros dois, incluindo o Partido Patriótico Nacional do ex-presidente Charles Taylor, agora preso. O companheiro de corrida de Weah é Jewel Howard-Taylor, a ex-esposa de Taylor.

Boakai, que tem sido vice-presidente por quase 12 anos, está candidatando o partido Unity.

Um dos maiores partidos políticos da Libéria pediu uma parada para a contagem de votos, alegando irregularidades e fraude de votação. O Partido da Liberdade afirma que as pesquisas abriram-se até tarde e que a manipulação de votação ocorreu em pelo menos um local na capital, Monrovia.

O candidato da Liberty Party é Brumskine, advogada corporativa que colocou o terceiro lugar nas eleições de 2005 e quarta em 2011.

A comissão eleitoral está pronta para ouvir reclamações oficiais, mas a contagem de votos continuará, disse o porta-voz Henry Boyd Flomo. Ele disse que não poderia abordar a acusação de adulteração de cédulas, mas reconheceu que muitos eleitores achavam difícil encontrar sua estação de votação. Todos foram autorizados a votar, acrescentou.

O Centro Carter, que observou as eleições, elogiou os liberianos “pela atmosfera calma e pacífica” da votação. Notou dificuldades com linhas longas e gerenciamento de listas de eleitores, mas disse que não poderia dar uma avaliação final até a contagem de votos estar completa.

“Não importa o resultado desta eleição, resultará em uma transferência de poder de um governo democraticamente eleito para outro pela primeira vez na vida de muitos liberianos“, afirmou em um comunicado.

Loading...

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *