Carta aberta a António Muchanga, porta-voz da Renamo

“Excelentíssimo senhor deputado António  Muchanga”

Em primeiro lugar, gostaria de dizer que, do ponto de vista humano, entendo onde queres chegar. Sou, como é de costume em nosso partido, solidário com o ser humano, principalmente quando este encontra-se sob tortura física ou psicológica. Pagamos inclusive, como você bem sabe, um preço alto por defendermos as bandeiras do direito, da constituição, e mesmo dos difamados direitos humanos, que no Moçambique retrocesso passou a significar “defesa de bandidos”, graças aos Bolsonaros que agora estão ao seu lado.

Do ponto de vista político e histórico, que não sou tão bom ao teu nível porém, apesar de entender o ser humano, me decepcionaste é claro com o ser político, com o ser histórico. Me decepcionaste com o que você poderia ter sido e não foi, com o que você poderia ter representado e não representou. Sem rancores, mas foi de fato uma decepção.

Não me decepcionaste por você ter optado pela única saída que no curto prazo lhe devolveria a vida. Isso como disse, entende. Mas pela forma pobre das suas entrevista, pela forma cruel de tentar por piripiri nos olhos dos moçambicanos “nampuleses em especial”.

Tentei mesmo entender um companheiro que se curva à tortura. Mas é difícil entender um companheiro que aceita como condição para uma saída, invalidar toda sua vida, toda sua história, e com isto tentar comprometer todo o futuro de um país. Tudo em nome de benefícios próprios ou do teu partido Renamo. É claro que sei que não depende só de você, mas sei que tentam te usar como uma bala de prata para condenar o Moçambique à escravidão, ao retrocesso, ao estado de submissão às grandes corporações financeiras que afinal, como você bem sabe, tem conduzido todos esses processos. Você tentar se tornar essa bala de prata, é o que realmente me decepciona.

Ao ver e ler suas entrevistas nos órgãos de comunicação, não identifiquei ali suas palavras. Identifiquei palavras de um marqueteiro, de um comentarista lambe bota de um ávido por fama e para destruir as conquistas sociais do MDM. Afinal como você bem sabe, é disso que se trata. Afinal como você bem sabe, estou falando não só da prisão de um ser humano, mas da condenação de todo um país que um dia, não só sonhou com a diminuição da desigualdade social, como virou exemplo para o mundo com realizações fantásticas onde este partido governa.

Respondendo suas falácias nos órgãos de comunicação, TOCOVA não é Deus para nós, e nosso partido MDM não é uma seita. TOCOVA é para nós e os munícipes será no máximo um bom crente assim como foi Amurane. Um dos melhores que, aliás, andam por estas terras. E talvez justamente por ser um bom crente siga o mesmo calvário do enviado filho de Deus, quando ousou clamar por uma sociedade mais justa e fraterna. TOCOVA é agora perseguido como Jesus Cristo não por ser uma divindade, mas por condições limitadas da própria natureza humana, que passados 2017 anos de sua morte, continua a não entendê-lo, e continua a condenar os homens que falam em igualdade social. É disso que se trata como você bem sabe, onde o MDM governa a vida da população melhora.

Nosso partido, como você bem sabe, não é e nunca foi um grupo de assassinos . Você mais do que ninguém sabe que esse termo não é do MDM, e que sempre foi utilizado pelos tipos Bolsonarianos, Aecistas e afins, para invalidar um partido que foi responsável pela ascensão social de mais de 40 mil Munícipes de Nampula, Beira, Quelimane e Gurue em nosso governo saíram da miséria. A utilização midiática do termo “seita do MDM ” é a melhor demonstração do quão pequeno você se fez para alcançar o benefício de uma delação encomendada ao partido.

Você sabe que essas palavras não são suas, como não é mais seu o sonho de construir um país melhor. Hoje, corre de braços abertos para quem há muito flerta; o mercado financeiro. Você concordou em trocar o futuro de todo um país por um benefício pessoal e tem agora como único sonho se tornar uma bala de prata. É isso que diferencia você de um ser humano do tamanho deTOCOVA, que tem vários defeitos, mas não aqueles que você aponta.

O seu pagamento está a caminho. Em breve, tentar incriminar um homem que fará de tudo para mudar a vida de milhares de pessoas e inspirar o mundo, lhe renderá liberdade e trabalho. Não comparo TOCOVA a Jesus Cristo, mas inevitável comparar a sua atitude com a de um delator bíblico. Já naquela época usavam delatores e juízes para destruírem sonhos de um mundo mais justo. Isso parece ser da natureza humana e parece ter mudado pouco de lá pra cá.
Continuaremos como partido, acreditando em homens do tamanho de TOCOVA , que nos inspiram a continuar acreditando em sonhos que por vezes se mostraram possíveis. Entendemos que nem todos tem tamanho – humano mesmo – para se sacrificar pelo outro, ou para se sacrificar por um país. Entendemos. Mas entendemos também cada vez mais o tamanho e a importância de um ser humano como TOCOVA.

Por : Aira Rui

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *