Ministra dos Recursos Minerais, Letícia Klemens garante que não haverá falta de combustível

Semana passada, a Associação Moçambicana de Empresas Petrolíferas divulgou uma carta, na qual refere que o actual sistema de compensação ao preço de combustível é inoperante, porque não acompanha as alterações dos preços no mercado internacional.

Por falta de actualização das oscilações de preço, as empresas dizem que têm suportado elevados custos de importação de combustíveis, facto que já é insustentável e pode conduzir a ruptura de combustíveis.

Realçamos o carácter imprescindível e urgente de se alterar o actual sistema de subsidiação, acabando com o sistema de compensações de preços. A manutenção do actual sistema por mais algum tempo pode fazer colapsar toda a indústria e colocar em causa a sustentabilidade económica de todo o país”, lê-se na carta.

Em exclusivo a O País, a Ministra dos Recursos Minerais e Energia confirmou ter recebido a carta e diz que está à procura de soluções. Letícia Klemens assegura, no entanto, que não haverá falta de combustível.

Em Outubro do ano passado, o Ministério dos Recursos Minerais e Energia anunciou o aumento do preço da gasolina de 47,52 meticais para 50,02 meticais e do diesel de 36,81 meticais para 45,83 meticais.

As empresas petrolíferas dizem que estes preços estão abaixo do custo de compra no exterior e também abaixo dos preços médios dos países vizinhos, como África do Sul, onde a gasolina é vendida ao equivalente a 73 meticais por litro, em média.

Por: O País

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *