Dhlakama deve aceitar o convite de Filipe Nyusi para o diálogo

Dhlakama deve renunciar ao caminho da guerra.
O chefe da brigada central de assistência à província de Manica, Sérgio Pantie, reiterou em Chimoio a necessidade de o líder da Renamo, Afonso Dhlakama, renunciar ao caminho da guerra e pautar por uma cultura de paz e civismo, aceitando o convite do Chefe do Estado, Filipe Nyusi, para o diálogo.
Falando a jornalistas momentos após à sua chegada a Chimoio, à frente de uma brigada central do partido, Pantie repudiou a atitude da Renamo que não desiste de cometer ataques, criando instabilidade política e social e contribuindo para a deterioração da economia nacional.
Afirmou que apesar da condenação unânime pela sociedade moçambicana, a Renamo e o seu líder não abandonam a via armada para reivindicar o poder, defendendo que, apesar disso, a população não tem desistido de trabalhar para combater a fome, a pobreza e refazer-se dos efeitos negativos da violência que continua a semear luto, dor e desgraça um pouco pelo país.
Garantiu que a situação política e económica prevalecente no nosso país vai passar, realçando que o Presidente Filipe Nyusi está a trabalhar neste sentido. O diálogo político e as movimentações diplomáticas junto das instituições financeiras internacionais são, na opinião de Pantie, sinais inequívocos do empenho do Chefe do Estado para a normalização da actual situação que o país vive.
Da informação que teve do partido e do Governo em Manica, Sérgio Pantie concluiu que o desempenho da província é positivo e a situação política é normal, apontando os ataques dos homens armados da Renamo como o principal constrangimento para a livre circulação de pessoas e bens.
Disse ser portador de uma mensagem de esperança de um futuro promissor e que a população da província de Manica continue empenhada no trabalho visando vencer os actuais desafios.
By: Redação

Adicionar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *