PR prorroga Estado de Emergência por 30 dias e anuncia retoma gradual de aulas

Pela terceira vez consecutiva, o Presidente da República prorrogou, na noite deste domingo, o Estado de Emergência por 30 dias, no âmbito da prevenção do novo Coronavírus. Com preocupação, Filipe Nyusi disse que o país está a passar da fase de transmissão com focos da doença para a transmissão comunitária. Contudo, com união e acatando as medidas de prevenção é possível evitar essa tendência.

Numa comunicação à Nação – ligeiramente mais longa que as anteriores – o Chefe de Estado apresentou a sua análise das medidas decretadas pelo Governo desde Março desde ano, uma a uma, para a prevenir a calamidade pública. Filipe Nyusi afirmou que “o país está a passar da fase de focos de transmissão da COVID-19 para uma fase de transmissão comunitária”.

Segundo o Presidente da República, o usa de máscaras é insuficiente, há deturpação e desinformação em relação ao novo Coronavírus no país, vária pessoas continuam a realizar festas e/ou convívios violando as medidas no âmbito do Estado de Emergência.

Ademais, há realização de cultos em situações de ajuntamentos, embora tal seja proibido desde Março último.

“O que estamos a assistir em Moçambique” é um aumento “generalizado da COVID-19, o que é bastante preocupante”.

Para evitar esta tendência, os moçambicanos devem, cada um, a partir da localidade, posto administrativo ou cidade cumprir as medidas impostas pelo Governo, segundo Nyusi.

RETOMA GRADUAL DE AULAS

O Presidente da República anunciou ainda a abertura gradual ou faseada de escolas e instituições do ensino superior, incluindo a subsistema de formação de professores. Nos próximos dias, o Governo irá pronunciar-se com detalhes sobre esta matéria.

Contudo, na sua comunicação à Nação, Nyusi disse que, numa primeira fase, abrirá o ensino secundário, a 12ª. A posterior os outros ciclos, devendo o ensino primário de 1 a sexta classe ser um dos últimos.

O Chefe de Estado destacou a necessidade de as instituições criarem condições para evitar a propagação do novo Coronavírus.

 

Adicionar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *