“O reinício das aulas não será imediato”, afirma Ministra da Educação

A Informação foi prestada à instantes pela Ministra de Educação e Desenvolvimento Humano, Carmelita Namashulua, no final da reunião do Conselho de Ministros, em Maputo.

“Não foi definida a data específica para o reinício, é por isso que dissemos que não será hoje, nem amanhã”, afirmou a Ministra, garantindo que o Governo deverá primeiro avaliar as condições necessárias para a retoma das aulas.

Namashulua reconheceu ser o desafio implementar a decisão do reinício das aulas. “Por exemplo, das cerca de 660 escolas secundárias existentes no país, apenas 300 têm condições de sanitários e água”, afirmou, garantindo que a reabertura será antecedida por criação de condições para a implementação das medidas de prevenção da COVID-19, incluindo o distanciamento social.

Entre as medidas a serem tomadas, poderá se incluir a divisão das turmas para um máximo de 25 estudantes, principalmente numa fase inicial, em que só uma parte de estudantes retornar às aulas, e estimular o ensino à distância para reduzir o tempo de permanência dos estudantes nos estabelecimentos de ensino, bem como rever os programas de ensino.

Adicionar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *