Desta vez trata-se de Benedito Silva Corole, um influente membro da Renamo, que foi assassinado a tiro na manhã de segunda-feira, 14 de Novembro, no posto administrativo de