Zandamela nega ter sido desautorizado pelo governo

O Governador do Banco de Moçambique, Rogério Zandamela, esclareceu que o retorno do sistema foi um trabalho conjunto com os bancos comerciais e que em nenhum momento foi desautorizado pelo governo na solução do apagão.

“Não foi um plano da banca. Se alguém vos disse isso foi uma mentira, não corresponde a realidade daquilo que foi feito”, disse o Sheriff, aclarando mais adiante que não há como, nem tecnologicamente possível, que a BizFirst, ou qualquer um possa reactivar este sistema sem a colaboração do Banco de Moçambique “Isso não existe, porque nós temos que autorizar. É impossível isso acontecer, nós tivemos que autorizar as senhas, e foi um trabalho intenso para todos do modo que isso acontecesse, e continua a se trabalhar”, disse, num momento em que há uma campanha questionando as suas competências e exigindo sua demissão.

Na mesma comunicação, o homem de mão forte na banca, reiterou a sua posição sobre a BizFirst e deixou claro que este não tem condições de assegurar uma estabilidade definitiva do sistema, recorrendo a exemplos práticos. ” BizFirs tem os problemas que eu levantei, não são e nem serão parte da solução definitiva e permanente para o nosso sistema. Estamos a procura dessa solução e uma vez encontrada juntamente com a banca aplicaremos esta solução que nos dá segurança e cobertura do nosso sistema para que não soframos as vulnerabilidades, riscos e precaridades que sofremos com a BizFirst”.

MI

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *