Um funcionário público ugandês instruiu sua esposa a enterrá-lo com uma quantia em dinheiro de 200 milhões de xelins ugandeses (equivalente a US $ 55.000). O dinheiro destinava-se