O iPhone de um suspeito no ataque terrorista que aconteceu em San Bernardino, nos EUA. Para isso, o FBI pedia que a Apple entregasse um backdoor que liberasse