A Tata de Moçambique, representante local da fabricante indiana de automóveis Tata, que segundo o Mediafax é detida em 25% pelo ex-PR Armando Guebuza, ganhou um concurso público