Director-Geral do SENAMI aperta o cerco contra a permanência ilegal de estrangeiros no país

O Director-Geral do Serviço Nacional de Migração (SENAMI), Mariano João Arlindo realizou visitas de trabalho à cidade de Maputo, essas visitas estão inseridas no programa das actividades de monitoria regular.

A visita daquele dirigente foi encabeçada pela Directora Provincial de Migração da Cidade de Maputo, Gledis Margarida, Gildo Mutemba, Superintendente-Chefe da Migração, no Posto de Travessia do Aeroporto Internacional de Mavalane, e em seguida estiveram no Posto Marítimo de Maputo, e por fim dirigiram-se as instalações onde funciona a Direcção Provincial de Migração da Cidade de Maputo.

Durante a visita, o Director-Geral do SENAMI, instou a Directora provincial de Migração da Cidade de Maputo para adoptar o sistema de rotatividade dos funcionários afectos aos postos de travessia para garantir transparência e integridade no exercício das suas funções.

Mariano João orientou igualmente à direcção daquela instituição pública dirigida por Gledis Mutemba a intensificar a articulação intersectorial (com todas as entidades envolvidas nos postos de travessia) convista a intensificar o combate rigoroso contra a imigração ilegal e o tráfico de seres humanos para trabalho forçado, exploração sexual e outros fins, tendo enaltecido o reforço às medidas de prevenção e combate à corrupção, “temos de ser implacáveis no combate à corrupção”, apelou.

Num outro desenvolvimento o Director-Geral do Serviço Nacional de Migração, desafiou aos membros da direcção provincial de Migração da Cidade de Maputo a controlar a permanência e legalidade de estrangeiros, assim como proceder à detenção de cidadãos estrangeiros por infracção migratória, nos termos da lei.

O Director-Geral do SENAMI na sua visita à Direcção Provincial de Migração da Cidade de Maputo, fez-se acompanhar pela Directora-Geral Adjunta do SENAMI, Sílvia Matilde da Conceição Maholela Comé, e pela Representante da Direcção dos Recursos Humanos, Carla Marília Banda Zuze.

Moçambique tem sido usado como terreno fértil para muitos indivíduos, que usam este território, como refúgio, alguns deles de conduta perigosa, só para  recordar, em abril de 2020, a Polícia da República de Moçambique (PRM), deteve em Maputo um dos traficantes mais perigosos do Brasil, chamado Gilberto Aparecido Dos Santos, conhecido por “Fuminho” e o caso mais recente, aconteceu na RDC, onde um indivíduo até com alegadas empresas de mineração em Moçambique e com fortes relações com alguns membros da elite moçambicana, foi morto durante o seu envolvimento na tentativa de golpe de estado na República Democrática do Congo, Christian Malanga. (Nando Mabica)

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Content Protection by DMCA.com