Samora Machel Júnior tem quinze dias para responder à acusação

Na audição, Samora Machel Júnior voltou a manifestar a sua insatisfação com forma ilegítima como a sua candidatura a candidato do partido Frelimo foi rejeitada, e levantou questões correntes de gestão do seu partido e do país, atacando o assalto ao seu partido por grupos duvidosos que estão a institucionalizar práticas nefastas.

O Comité de Verificação do partido Frelimo ouviu, na segunda-feira, Samora Machel Júnior, para este deduzir o seu contraditório oral, no âmbito do processo disciplinar que lhe foi instaurado a mando de Filipe Nyusi, com a justificação de que Samora Machel Júnior violou os Estatutos do seu partido ao encabeçar a lista da Associação Juvenil para o Desenvolvimento de Moçambique (AJUDEM), para concorrer para o cargo de presidente do Conselho Autárquico de Maputo, no ano passado.

Ler mais na versão PDF do Diário CanalMoz, mediante subscrição.

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *