As mais recentes descobertas dos cientistas têm vindo a deitar por terra a crença de que os europeus originais tinham uma tez muito clara. Chama-se o ‘Homem de