José Pacheco, afastado da Comissão Política da Frelimo, livra-se de Setina Titosse e outros colegas em julgamento no “Caso FDA”

O ministro da Agricultura e Segurança Alimentar (MASA), José Pacheco, fora da Comissão Política da Frelimo, desde o último Congresso decorrido na cidade da Matola, província de Maputo, expulsou, do aparelho do Estado, os colegas que são alvos de um processo-crime por alegado desvio de 170 milhões de meticais no Fundo de Desenvolvimento Agrário (FDA), nomeadamente Setina Titosse, antiga Presidente do Conselho de Administração (PCA) daquela entidade pública, e outros que ocupavam ou não cargos…

"José Pacheco, afastado da Comissão Política da Frelimo, livra-se de Setina Titosse e outros colegas em julgamento no “Caso FDA”"

Nini Satar se oferece a dar aulas gratuitas de Direito aos magistrados moçambicanos

Ausência de processo disciplinar contra Cambaza permitiu a sua reintegração no Estado. A reintegração de Diodino Cambaza no Ministério dos Transportes e Comunicações de Moçambique representa um revés nos esforços da luta contra corrupção, falta de transparência e até nos esforços da justiça, diz o CIP. Nini Satar  não acredita que houve distracção para a não abertura de um processo disciplinar contra Cambaza. Nini que  tudo foi bem cozinhado e mesmo os comunicados que a…

"Nini Satar se oferece a dar aulas gratuitas de Direito aos magistrados moçambicanos"

Carlos Mesquita reconhece que houve falha ao não se abrir processo contra Cambaza

Ausência de um processo disciplinar deixou Diodino Cambaza com legitimidade legal para ser reintegrado nos quadros da instituição . O ministro dos Transportes e Comunicações, Carlos Mesquita, reconhece que foi uma falha o facto de não se ter aberto um processo disciplinar no caso de desvio de fundos na empresa Aeroportos de Moçambique (ADM). Isto porque, pela ausência de um processo disciplinar, o antigo Presidente do Conselho de Administração (PCA), Diodino Cambaza, ficou com legitimidade…

"Carlos Mesquita reconhece que houve falha ao não se abrir processo contra Cambaza"

Diodino Cambaza regressa legalmente ao “local do crime”

Antigo PCA da ADM, Diodino Cambaza volta a empresa após condenação Quando foi detido, em 2008, Diodino Cambaza era PCA da Aeroportos de Moçambique (ADM). Nove anos depois, volta como assessor à empresa onde cometeu os crimes que lhe valeram 12 anos de prisão maior. Parecendo que não, este regresso “ao local do crime” tem cobertura jurídica e política. Por um lado, a Procuradoria-Geral da República (PGR) diz que não há nenhum impedimento legal para a…

"Diodino Cambaza regressa legalmente ao “local do crime”"

Diodino Cambaza é o novo assessor do Ministério dos Transportes e Comunicações

O Antigo Presidente do Conselho de Administração dos Aeroportos de Moçambique, Diodino Cambaza, que tinha sido condenado a 12 anos de prisão maior, no envolvimento em casos de corrupção, volta a ser reintegrado como assessor. De acordo com um documento na posse da FOLHA DE MAPUTO, designado Ordem de Serviço 05//CA/2017, de 5 de Maio, o Conselho de Administração reunido na Sessão de trabalho de 2 de Maio corrente, alargada ao Comité Sindical dos Aeroportos…

"Diodino Cambaza é o novo assessor do Ministério dos Transportes e Comunicações"