Mega Jotta arrepende-se dos beff’s que teve com Duas Caras

0
82
Mega Jotta esteve como convidado no programa Big Box Show, da Stv, falando sobre diversas vicissitudes pessoais e profissionais

A violência, as discussões e os confrontos entre rappers são cenários que sempre caracterizam o mundo do estilo musical rap. Nos subúrbios onde o rap é badalado, a violência é visível entre os rappers que se injuriam em músicas. Basta recordamo-nos dos amigos Tupac e Biggie que se tornaram rivais mortais ou a rivalidade entre os grupos da Costa Oeste e os da Costa Leste dos Estados Unidos da América. Cá entre nós, tivemos também um confronto muito aceso, que colocou frente a frente os rappers Duas Caras e Mega Jotta. Voltemos à rixa entre esses dois jovens rappers.

Mega Jotta esteve como convidado no programa Big Box Show, da Stv, falando sobre diversas vicissitudes pessoais e profissionais. Na entrevista em causa, revelou que, apesar de não aparecer constantemente em televisões, continua gravando e trabalhando para o fortalecimento da sua carreira profissional.

Mega Jotta revelou, nessa conversa, que se pudesse voltar ao tempo não teria começado a rixa com “Kara Boss” porque: “Duas Caras é um rapper que tanto admiro e, por acaso, manifesto essa admiração numa das minhas músicas”. Todavia, o autor do badalado “Menina” disse que Duas Caras decidiu confrontá-lo em forma de música porque queria, em parte, ascender na sua carreira. “O próprio Duas Caras disse-me uma vez que depois de ter gravado aquela música insultuosa para mim foi solicitado para fazer muitos espectáculos”, disse Jotta.

Para Mega Jotta, Duas Caras não é um micro-rapper. “Ele é um monstro do hip-hop a nível nacional e da lusofonia. Se Duas Caras sentou-se e escreveu uma música endereçada a mim é sinal de que também ocupo um lugar privilegiado”, afirma Jotta. Aquando do bife, Mega Jotta disse que não respondeu ao Kara Boss porque ele foi sempre superior quando comparado a si; Jotta reconheceu ainda que ele é que excedeu os limites que atiçaram o confronto. Entretanto, Mega Jotta lembrou-se de um episódio que tentou colocar uma “pedra” sobre esse confronto. “Num espectáculo tentei responder ao Duas Caras dizendo que me envolvi com a mulher dele; mas, tudo era uma forma de atacar o rapperporque depois da minha actuação entrava ele em palco. Tratou-se duma simples brincadeira”.

O autor de “A luta continua” revelou ainda que quando era namorado da cantora Liloca foi uma vez aos curandeiros em busca de soluções para melhorar as suas condições de vida. Todavia, essa visita foi infrutífera porque continuou nas mesmas condições. Recusou a responder se foi acompanhado pela Liloca ou não. “Ela é uma pessoa comprometida e eu sou um homem casado; respeitemos as nossas famílias”, defendeu-se o rapper. Sobre o assunto de Liloca, não escondeu que já esteve a poucos milímetros de agredir o músico Kastelo Bravo por publicar em redes sociais que ele ainda tinha um forte laço, escondido, por Liloca. “Eu sou de Xipamanine e lá aprendemos que qualquer provoco deve terminar na briga física”.

É de referir que Mega Jotta, ainda este ano, esteve envolvido em uma rixa musical com o rapper 100 Paus, parceiro de Duas Caras no grupo Gpro. Jotta foi classificado por 100 Paus como sendo o pior rapper do país. Na sequência dessa “luta”, Mega Jotta gravou e disponibilizou uma música na qual ridiculariza o percurso artístico e a qualidade artística do rapper 100 Paus. Cantando sobre o instrumental my fofo do norte-americano Fat Joe – o mesmo usado por Duas Caras para injuriar Mega em 2008.

O País

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here