Mabjaia engasga-se para explicar de onde vem a proposta de Comiche

Frelimo e a confusão da eleição do cabeça de lista na cidade de Maputo

– No fim, parece que à Comissão Política irão apenas dois nomes: Samora Machel Júnior e Eneas Comiche

O primeiro – secretário da Frelimo na cidade de Maputo, Francisco Mabjaia, não conseguiu esclarecer quem, afinal, propôs o nome de Eneas Comiche a pré candidato a cabeça de lista deste partido nas autárquicas previstas, até agora, para terem lugar a 10 de Outubro que vem.

“Samora Machel está na lista dos que vieram dos distritos e o camarada Eneas Comiche é um dos quadros da Frelimo e está na lista” – assim pronunciou-se, na manhã de sábado, o primeiro – secretário da Frelimo na capital do país, deixando ainda muitas dúvidas e razões de questionamento sobre o cumprimento das regras da “democracia interna” de que tanto o partido orgulha-se implementar.

É que, segundo se sabe, as directivas para o processo autárquico impõem que os pré candidatos sejam eleitos ao nível das bases e daí subam até ao comité da cidade e, posteriormente, para chancela do gabinete central e da Comissão Política. É esta rota que, ao que parece, não terá seguido a candidatura de Eneas Comiche.

Ao que se diz, a candidatura de Comiche foi mesmo “inventada” à última hora, por um grupo restrito que integra Francisco Mabjaia, sem um apoio expresso de bom número de figuras da fina flor da Frelimo.
“A ideia era mesmo a de dizer que já que Mabjaia não pode concorrer, podemos e vamos avançar com a candidatura de Comiche” – disse uma fonte próxima do processo.

Entretanto, parece que alguns “pensadores” da Frelimo estão conscientes dos riscos de insistir com a candidatura de Comiche, que foi edil da cidade de Maputo de 2004 a 2008. O grande risco que a Frelimo coloca como potencial é o facto de, sendo aposta, Comiche vir a encontrar adversários considerados jovens e com potencial de cativar número considerável de eleitorado jovem, situação que pode complicar os interesses eleitorais do partido no poder na capital do país.

É, pois, por isso, que muito provavelmente, a Frelimo irá mesmo decidir por Samora Machel Júnior, filho do primeiro presidente de Moçambique Independente, Samora Moisés Machel.

Aliás, apesar de não haver clareza ainda nos três nomes que vão ao crivo do gabinete central e da Comissão Política, há indicações de que o Comité da Cidade poder submeter apenas dois nomes: Comiche e Machel Júnior.

O filho de Samora Moisés Machel, segundo se sabe, tem apoio da bastante forte, Associação dos Combatentes da Luta de Libertação Nacional (ACLLN ) e também da extremamente forte e barulhenta, Organização da Mulher Moçambicana (OMM), além do sim que o jovem pré candidato recebeu ao nível da base.

Inicialmente, segundo se sabe, os três nomes de pré candidatos deveriam ter sido anunciados há duas semanas, mas de adiamento em adiamento, não se sabe quando, exactamente, será conhecido o nome do cabeça de lista na cidade de Maputo.

Diz-se também que a ideia da Frelimo é anunciar os 53 nomes de uma única vez e o acto ainda não aconteceu, exactamente por causa da confusão da cidade de Maputo.

“Nós estamos, neste momento, a fazer um exercício de auscultação para, no fim, seleccionar 3 candidatos à cabeça de lista que serão enviados ao gabinete central de preparação das eleições” – disse Francisco Mabjaia, negando que o processo esteja parado por falta de consenso em relação à lista dos pré candidatos.

Há duas semanas circulava uma lista que dava conta das candidaturas de Edson Macuacua, Fernando Sumbana Júnior, Eneas Comiche, Gilberto Mendes, João Matlombe, Razaque Manhique e Samora Machel Júnior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *