Venâncio Mondlane impõe regalias à Renamo no caso de perder eleições

0
411
O político e pastor Venâncio Mondlane pensa na possibilidade de perder e impõe regalias ao maior partido da oposição em Moçambique, Renamo.

Apesar de dar como garantida a saída no Movimento Democrático de Moçambique (MDM), a sua sobrevivência no período pós-eleitoral está a criar um ambiente tenso nas negociações com a Renamo, anal, o político e pastor Venâncio Mondlane pensa na possibilidade de perder e impõe regalias. A Renamo, em conversa com a nossa reportagem, não confirma as negociações mas admite a possibilidade de novas apostas: “Isso não seria a primeira vez. Se há contacto, isso é normal”.

 É um facto quase que consumado que Venâncio Mondlane, que não descarta a possibilidade de concorrer às eleições de Outubro como independente, pretende encabeçar a lista da Renamo, em Maputo. Porém, as negociações com a Renamo estão tensas, devido a exigências de regalias exacerbadas no caso de perder as eleições.

Ainda dentro da Renamo, outro factor que alimenta impasse nas negociações, é a falta de consensos entre os quadros daquela agremiação política que questionam a disciplina partidária de Venâncio Mondlane. É que, segundo apuramos, ao se desvincular do MDM e entrar na Renamo no presente mandato, Mondlane perde assento no parlamento. A não ganhar as eleições autárquicas, as informações que temos é que este cará encurralado na Assembleia Municipal.

 É aqui onde Mondlane exige, fora de salário, que sejam observados para seu benefício outro tipo de pagamentos pela Renamo. A esperança que se tem é que Mondlane venha nos próximos dias a se pronunciar, conforme prometeu, que “nos próximos tempos eu darei esclarecimento denitivo do meu punho e da minha mão sobre o posicionamento e a direcção que tomarei. “Dentro em breve estarei de volta com um posicionamento sério sobre isto”.

Há quem entende que este esclarecimento está dependente das negociações que este vem tendo com a Renamo. Porém, a nível de base, concretamente da delegação da cidade de Maputo, é questionável a sua disciplina partidária.

 Exige dignidade de “um filho do povo” O político e pastor Venâncio Mondlane pensa na possibilidade de perder e impõe regalias ao maior partido da oposição em Moçambique, Renamo.

Segundo apuramos, Mondlane, que veio recentemente denunciar a crise política do MDM, exige que no caso de perder as eleições de Outubro, em que pretende concorrer como cabeça de lista da Renamo à edil da capital, lhe sejam salvaguardados a dignidade de “um filho do povo”.

 Abordado sobre o assunto, o porta-voz da Renamo, José Manteiga começa por explicar que “que temos partidos políticos que têm interesse em se juntar a Renamo”.

No caso concreto das negociações com Venâncio Mondlane, Manteiga respondeu que “é normal que haja rumores de que há contactos entre as partes. E não será escandaloso que amanhã a Renamo ou o próprio Venâncio venhe conrmar. Mas o que estou a dizer neste momento é que estamos em momento de preparação, eventualmente há outras pessoas que estão a contactar, mas a informação ocial que tenho como porta-voz é esta que estou a lhe dar”.

 Manteigas recorda que Daviz Simango, antes de ser presidente não era membro da Renamo, mas Afonso Dhlakama foi busca‒lo quando era um cidadão qualquer. “Isso não seria a primeira vez. Se há contacto, isso é normal.

O partido Renamo é um partido aberto, desde o momento que as pessoas reúnam as condições propostas pelo partido”, afiançou

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here