Conselho Municipal da Beira apreende viatura da Frelimo que andava a deitar lixo pela cidade

Em carta, o partido Frelimo na Beira solicitou a devolução da viatura. Daviz Simango deu ordens para que a viatura não seja devolvida e que passe a fazer o trabalho de recolha de lixo na cidade.

O Conselho Municipal da Beira anunciou que apreendeu, numa das ruas desta cidade, uma camioneta pertencente ao partido Frelimo, que alegadamente andava a espalhar resíduos sólidos de qualquer maneira em diferentes pontos daquela cidade. Trata-se de uma conhecida camioneta de marca TATA, de cor branca, sem chapa de inscrição nem livrete, pertencente ao Comité da Cidade do partido Frelimo.

Segundo o Presidente do Conselho Municipal da Beira, Daviz Simango, a viatura foi encontrada por agentes da Polícia Municipal, na zona da Ponta-Gêa, a lançar lixo numa das principais avenidas da cidade, com vista a descredibilizar o trabalho do Conselho Municipal da Beira junto dos munícipes.

O presidente do Conselho Municipal da Beira supõe que haja um movimento ligado ao partido Frelimo com vista a descredibilizar o trabalho do Conselho Municipal.

A referida viatura encontra-se parqueada nas Oficinas Gerais do Conselho Municipal da Beira, no Bairro da Munhava, e o motorista está em liberdade provisória, mediante o pagamento de caução. Quem pagou a caução foi o partido Frelimo, segundo informou o presidente do Conselho Municipal da Beira.

“Esta é mais uma prova de que há um movimento criado pelo partido no poder ao nível desta cidade, para andarem nos bairros a descredibilizar os trabalhos do Conselho Municipal da Beira. A viatura foi encontrada em flagrante a baldear lixo em plena via pública, e apreendemos, para mostrarmos à população quem são os sabotadores da cidade”, disse Daviz Simango.

O partido Frelimo através entregou ao Comando da Polícia Municipal da Beira uma carta a pedir que a viatura em causa seja libertada.

O presidente do Conselho Municipal da Beira diz que a mesma viatura não será devolvida ao partido Frelimo, mas passa a integrar a frota do Conselho Municipal para a recolha de lixo nos bairros periféricos, com vista a manter a cidade mais limpa. “Se a viatura era usada para transportar lixo, então nós vamos dar continuidade ao trabalho de recolha de lixo nos bairros com a mesma viatura, porque estamos com défice de camiões”, afirmou.

“É um mal-entendido”

Manuel Severino, porta-voz do partido Frelimo na cidade da Beira, reagindo às acusações do Conselho Municipal da Beira, disse não que não passa de um mal-entendido, pois esta justificação do Conselho Municipal representa a sua incapacidade de gestão da cidade.

Segundo Manuel Severino, o que aconteceu foi que um membro da Frelimo recolheu resíduos sólidos na sua residência com a viatura desse partido e foi depositar no local indicado pelo Conselho Municipal, na Praia Nova. “Isso não é crime, retirar o lixo da sua residência e ir depositar no local indicado. A Frelimo exige a devolução da viatura apreendida pelo Conselho Municipal da Beira”, disse.

Esta não é a primeira vez em que o partido Frelimo tenta descredibilizar os serviços do Conselho Municipal da Beira junto do munícipes, pois ainda recentemente, nos bairros de Matacuane e Macurungo, foram multadas algumas famílias que se dedicavam a despejar lixo fora dos contentores, alegadamente por instruções do partido Frelimo. (José Jeco, na Beira)

CANALMOZ – 04.04.2018

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *