Prostitutas em Moçambique pedem clínicas nocturnas para fazer testes de HIV

0
323
Prostitutas da região centro de Moçambique, concretamente no distrito de Gondola, posto administrativo de Inchope em Manica clamam pela abertura de clínicas nocturnas

Prostitutas da região centro de Moçambique, concretamente no distrito de Gondola, posto administrativo de Inchope em Manica clamam pela abertura de clínicas nocturnas para que possam aceder aos serviços de Aconselhamento e Testagem em Saúde.

 O lugar é ponto de maior concentração de pessoas durante o dia e também durante a noite, a maior parte dos clientes das prostitutas são os camionistas que provêm de vários pontos do país e passam a noite no local para que no dia seguinte possam seguir a sua viagem quer para o porto da Beira quer para outros pontos do país ou até mesmo aos países do fronteiriços.

Segundo uma reportagem feita pela Voz da América (VOA), as mulheres salientam que precisam de clínicas nocturnas porque passam as noites acordadas e durante o dia todo passam a dormir não tendo como aderir aos serviços clínicos que comummente funcionam durante o dia. Uma mulher que preferiu não ser identificada deixou as seguintes palavras  “A vergonha de sermos reconhecidas durante o dia nos serviços de testagem faz nos não aderir a ATS (Atendimento e Testagem de Saúde), e seria adequado termos serviços que possam nos atender à noite”

Questionadas ainda sobre o motivo que as leva à esta vida elas dizem unanimemente que são as dificuldades financeira que as força para este lado, ficando assim expostas a doenças graves como o SIDA.

 No local existem prostitutas vindas de várias partes do país inclusive outras que vêm do Zimbabwe para trabalhar ganhar a vida com o sexo em Moçambique.

Fonte: VOA via Mozambicano

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here