MDM denuncia “irregularidades” no recenseamento

O Movimento Democrático de Moçambique (MDM) convocou a imprensa, hoje, para denunciar supostas irregularidades, alegadamente protagonizadas de forma propositada pelo STAE no processo de recenseamento eleitoral ora em curso.

O Porta-voz do MDM, José Muchanga, na Beira, apontou como exemplo o facto de algumas brigadas não estarem a funcionar desde o arranque do processo e a existência de equipamento obsoleto em alguns postos, facto que origina avarias constantes.

As acusações deste partido vão mais longe. Todos os eleitores recenseados até hoje, nas cinco autarquias, em todos os postos, ao nível da província, imprimem como residência Sofala.

O Director do STAE, Jorge Donquene, afirma que os problemas de impressora foi detectado apenas em equipamentos que não estão ligados à rede pública e a solução foi painéis solares ou geradores.

Tirando estes aspectos, o processo, de acordo com o STAE, está a decorrer de forma satisfatória e este órgão pediu a colaboração dos partidos políticos.

O País

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *