Última Hora: Jacob Zuma renuncia à Presidência da África do Sul

Presidente sofria pressão da oposição e de seu próprio partido para renunciar; voto de não confiança era iminente

Jacob Zuma, presidente da África do Sul, acaba de renunciar após longo pronunciamento, no qual deixou claras sua insatisfação e discordância ao fazê-lo. Zuma sofria pressão da oposição e de seu próprio partido para renunciar em razão de sua impopularidade — em parte explicada pela crise econômica vivida pelo país, mas também ligada a acusações não comprovadas de corrupção.

Isso é muito injusto”, afirmou Zuma durante o discurso. “Ninguém nunca deu as razões [para isso]. Ninguém está dizendo o que foi que eu fiz”, disse.

A intervenção, que durou pouco mais de 15 minutos, começou com uma explicação sobre os acontecimentos dos últimos dias, nomeadamente, a decisão do Conselho Nacional do ANC que, em reunião extraordinária, decidira exortar o então chefe de estado, a renunciar ao cargo, e caso não o fizesse, seria forçado a fazê-lo, pela força de uma moção de censura (não confiança) pelo parlamento, que estava agendado para esta quinta-feira.

O ex-estadista voltou a manifestar o seu inconformismo pela posição que era tomada pelo seu partido; a falta de explicação sobre o que terá feito de errado, manifestou o seu reiterou o seu respeito a Constituição; o seu desejo de uma transição pacífica do poder para Cyril Ramaphosa; e por fim, deu o seu último suspiro como Presidente.

Anuncio a minha renúncia do cargo de Presidente da República da África do Sul, com efeitos imediatos” disse, no final da sua intervenção.

Segundo explicou, não foi a ameaça do parlamento que determinou a sua decisão.

Não tenho medo de qualquer moção de censura; Não tenho medo de qualquer impeachment”, disse Zuma, durante a sua comunicação.

Segundo deu a entender, a decisão terá sido motivada pela necessidade de preservar a integridade do partido, perante a violência e divisão que estava a acontecer.

Ninguém merece morrer em meu nome. O partido não se deve dividir por minha causa” destacou.

Jacob Zuma cumpria agora o seu segundo mandato como Presidente da África do Sul.

Deixa o poder nas mãos do seu então vice-presidente da República, Cyril Ramaphosa, que deverá ser anunciado hoje como seu sucessor na chefia do Estado.

Fonte: Veja Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *