PR cortou dinheiro de medicamentos e aumentou verba para FADM

O Presidente Filipe Jacinto Nyusi que afirmou “continuamos a trabalhar com vista a garantir o acesso da nossa população ao sistema nacional de medicamentos, em particular nas medidas de protecção da saúde materno-infantil”, reduziu em mais de 200 milhões de meticais a verba para medicamentos no Orçamento de Estado(OE) de 2018. Paradoxalmente, em período de tréguas em que se busca a Paz, aumentou em mais de um bilião a alocação para as Forças Armadas de Defesa de Moçambique(FADM).

Ser atendido numa unidade sanitária pública em Moçambique e não conseguir comprar todos os medicamentos receitados na farmácia hospitalar continuará a ser o desafio para os moçambicanos.

É que no Orçamento de Estado para este ano, aprovado pela bancado do partido Frelimo na Assembleia da República e promulgado no passado dia 29 de Dezembro pelo Chefe de Estado, estão previstos 6.755.000.000 meticais na rúbrica de aquisição e distribuição de medicamentos para os moçambicanos. São menos 245 milhões em relação ao OE de 2017 que teve inscritos 7 biliões de meticais.

Embora em termos totais a alocação para a Saúde tenha crescido para mais de 26 biliões de meticais o facto é que existe menos dinheiro para medicamentos quando se sabe que a população não pára de aumentar e sabendo que o nosso país além das doenças endémicas é cada vez mais afectado por novas maleitas, como aliás reconheceu o Presidente Nyusi no seu discurso sobre o Estado da Nação em 2017.

“O cancro, as diabetes, o trauma, as doenças mentais, e outras, pelos seus níveis de prevalência, estão a tornar-se num problema de Saúde Pública. O Governo encarra este problema como grande desafio e iniciou a promoção das campanhas de educação pública, feiras de saúde e capacitação permanente dos profissionais de saúde” afirmou o Chefe de Estado na Assembleia da República. No discurso, além de um balanço positivo do sector de Saúde, prometeu “Continuamos a trabalhar com vista a garantir o acesso da nossa população ao sistema nacional de medicamentos, em particular nas medidas de protecção da saúde materno-infantil”.

Mais de um bilião para Forças Armadas

Mas enquanto corta nos medicamentos o Governo de Filipe Nyusi voltou a aumentar os fundos para as FADM, pese estarmos a viver em período de tréguas militares há mais de um ano e, fazendo fé nas palavras do Presidente, a Paz definitiva está próxima.

Foram alocados às Forças Armadas de Defesa de Moçambique 6.432.804.240 meticais, um bilião mais do que no Orçamento de 2017 onde foram inscritos 5,3 biliões.

É notável que durante os três anos de governação de Filipe Nyusi o orçamento das FADM tenha sempre aumentado em várias centenas de milhões de meticais.

Fonte: Jornal @Verdade

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *