Manga com formato humano arrasta multidões e provoca agitação em Caia – Sofala

0
38
Uma manga com formato de cabeça humana arrastou multidões e provocou agitação esta semana na ilha de Rizenda, ao longo do baixo Zambeze

Uma manga com formato de cabeça humana arrastou multidões e provocou agitação esta semana na ilha de Rizenda, ao longo do baixo Zambeze, concretamente nas margens da vila de Caia, em Sofala.

Este insólito mobilizou até as Forças da Defesa e Segurança para a manutenção da ordem e tranquilidade públicas.

João Saíze, administrador de Caia, que confirmou o facto ao princípio da tarde de sexta-feira, quando abordado pela nossa Reportagem, sublinhou que tal manga foi apanhada pela Rainha Zimbabwe, tendo depois trazido para a sua casa.

Tal provocou imenso espanto familiar e, consequentemente, culminou com o encaminhamento da misteriosa fruta à Rádio Comunitária local, o que levou à concentração de milhares de presentes.

Isto é verdade, pois tal manga com formato de cara de pessoa foi depois confiscada e guardada no comando da PRM, como forma de dispersar multidões. Trata-se de uma manga qualquer, que está apodrecendo, já nas mãos das autoridades policiais em Caia”, acentuou.

Mesmo assim, acrescentou o administrador de Caia, milhares de pessoas acompanharam toda a trajectória da manga em causa e permaneceram por horas a fio naquele recinto da corporação policial.

O administrador Saize não desmentiu nem confirmou rumores segundo os quais o formato humano da referida manga se assemelhava à cara do falecido régulo Sacatucua, que em vida se envolvera numa tremenda rixa na disputa do regulado Gumansanze.

O imbróglio resultaria, alegadamente, na morte súbita dum colega nosso, Gonçalves Gauth, na vila de Caia, durante uma viagem de trabalho a convite de Manuel Vieira Gumansanze, na tentativa de reaver o poder tradicional, então “abocanhado” pelo genro Sacatucua, que também viria a falecer, há cinco anos.

Todavia, Saize realçou que, coincidentemente, a rainha Zimbabwe, que apanhou a referida manga na ilha, é igualmente vizinha do régulo Sacatucua (filho), mas o problema da disputa do regulado Sacatucua e Gumansanze ainda não foi dirimido.

Num outro desenvolvimento, o administrador de Caia relatou que, nos últimos tempos, aquela região do vale do Zambeze vive múltiplos episódios como, por exemplo, rumores de a família comer papas com o último dedo da mão e do recrudescimento do boato de “chupa-sangue” por uso de redes mosquiteiras.

Todavia, o governante assegurou que agora a situação está calma e controlada, graças ao empenho das autoridades administrativas locais na sensibilização popular contra qualquer tipo de boato, com vista a garantir bem-estar de todos.

Fonte: Jornal Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here