O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) condenou ontem, por unanimidade o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro.
Internacional

Lula da Silva condenado a 12 anos e um mês de prisão

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) condenou ontem, por unanimidade o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro.

Os desembargadores João Pedro Gebran Neto, relator do processo; Leandro Paulsen, revisor; e Victor Luiz dos Santos Laus mantiveram a condenação em primeira instância, proferida pelo juiz Sergio Moro, mas decidiram aumentar a pena para 12 anos e 1 mês em regime fechado, segundo o Notícias ao Minuto.

O relator do caso, desembargador João Pedro Gebran Neto, manteve a condenação proferida pelo juiz Sérgio Moro e aumentou a pena do ex-presidente Lula para 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado, além de 280 dias-multa.

Em sua justificativa para o aumento da punição, o magistrado disse que, por ter ocupado a presidência, a culpabilidade do ex-presidente é extremamente elevada. Segundo ele, na condição de principal mandatário do país foi tolerante e beneficiário com a corrupção na Petrobras, o que fragilizou não só a estatal, mas também a estabilidade democrática brasileira.

O voto de Gebran Neto teve 430 páginas e levou cerca de três horas para ser proferido. Nele, o relator do processo rebateu os argumentos da defesa de Lula e disse que as provas são suficientes para a condenação. Segundo ele, Lula tinha ciência do esquema de corrupção na Petrobras e deu a ele seu apoio com o objectivo de abastecer os partidos políticos.

Segundo a votar, o desembargador Leandro Paulsen, revisor do caso, também votou pela condenação de Lula. Assim como o relator do caso, Paulsen rejeitou pedido do Ministério Público para ampliar o número de vezes em que Lula teria cometido o crime de corrupção.

Em seu voto, ele destacou que uma decisão envolvendo um ex-presidente precisa de cuidados para garantir o direito à ampla defesa, assim como uma decisão técnica. O magistrado criticou a politização do julgamento, que vem despertando reacções acaloradas de simpatizantes e críticos do petista.

O último desembargador da 8ª turma, o decano Victor Luiz dos Santos Laus profere seu voto neste momento, também votou a favor da condenação de Lula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *