Funeral privado para Hugh Masekela: O último desejo

O último desejo de Hugh Masekela de querer ter um funeral privado será cumprido, revelou ontem a família numa comunicação à imprensa, em Joanesburgo, África do Sul.

Dirigindo-se à media pela primeira vez, desde a morte do veterano trompetista, na manhã de terça-feira, o seu filho, Sal Masekela, disse que a sua família agradece o conforto e encorajamento que têm recebido tanto de todos os sectores da sociedade sul-africana como das inúmeras mensagens que chegam de todos os quadrantes do mundo.

“Eu e toda a minha família agradecemos este imenso amor, as lindas histórias que nos contam e o carinho que temos recebido de gente pura enviada para nós de todo o mundo. A paixão com que amaram esse homem é incrível. Não podemos parar de nos maravilharmos pela paixão com que o mundo continua a comemorar e chorar o meu pai. Nós agradecemos imensamente”, disse.

Ele acrescentou que o desejo de Hugh Masekela era que, na sua partida, as pessoas cantassem, orassem e jorrassem, umas para as outras, o amor que têm, e não chorassem de dor.

Reiterou que sempre foi desejo do icónico artista ter um funeral privado para familiares e amigos íntimos, e que eles iriam honrar isso.

“O funeral será apenas para familiares e amigos próximos. Isso é o que ele queria. Mas, qualquer pessoa que queira respeitar a sua honra pode ir aos vários eventos memoriais na África do Sul”, acrescentou.

A família também planeja organizar vários eventos internacionais em honra a Bra Hugh, que na manhã de terça-feira não resistiu a uma longa batalha contra o cancro da próstata.

Disse ainda que Bra Hugh, como era carinhosamente tratado Masekela, instruiu a família a celebrar a sua vida continuando a sua imensa obra através da fundação que criou e com exposições que estarão abertas ao público.

Entretanto, a família ainda não tomou uma decisão sobre o funeral, mas ressalvando apenas que haverá entre grandes eventos públicos de homenagem a Masekela.

Contudo, fonte de um dos principais serviços funerários da África do Sul, disse ao “Times Live”, que está agendado uma grande homenagem para domingo, no campus da Universidade de Soweto.

Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *