Robert e Grace Mugabe receberam o exílio político na África do Sul, em residência oficial do governo, por motivos de segurança

Robert e Grace Mugabe receberam o exílio político na África do Sul, em residência oficial do governo, por motivos de segurança

A única alternativa suave na mesa apresentada ao embaixador do presidente zimbabweano, Robert Mugabe, e a esposa Grace, é um exílio político para a nação arco íris.

Entende-se que, se Mugabe e sua família receberem o exílio político na África do Sul, eles receberiam uma residência pelo governo, por razões de segurança, apesar da família possuir numerosas mansões no país.

O movimento para lhe dar o asilo foi recebido, entre outros, pelos Lutadores da Liberdade Econômica e pela diáspora africana, mas foi criticado como antitético e ilegal por pessoas como a Cope e a Aliança Democrática.

Conceder o assédio do líder autoritário do envelhecimento na África do Sul é ainda mais complicado pelo caso criminal atual, sua controversa esposa, Grace, enfrenta na África do Sul, após o suposto ataque ao modelo de 20 anos, Gabriella Engels, com um cabo de extensão em um hotel Sandton em agosto.

AfriForum, em nome de Engels, prometeu processar a primeira-dama se ela retornar à África do Sul, com seu executivo-chefe, Kallie Kriel, dizendo que já estavam no processo de revogar a imunidade diplomática de Grace pelos tribunais.

A projeção no momento é que o presidente Mugabe é oficialmente removido como líder do Zanu-PF, acredita-se que haverá um empurrão para que ele seja acusado no início da próxima semana.

A liderança de COPE e da Aliança da Aliança Democrática foi unanimemente pronunciada contra o país que oferece asilo a Mugabe, enquanto o Fórum FEP e a Diáspora Africana congratulou-se com a proposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *